Castro Alves – Biografia, Frases e Obras

Castro Alves

Antônio Castro Alves nasceu no ano de 1847 no dia 14 de Março, na Bahia, pertenceu a terceira geração de Poesia Romântica. No ano de 1862 entrou para a Faculdade de Direito do Recife, onde nesse período compôs os seus primeiros poemas abolicionistas como o poema “Os Escravos e A Cachoeira de Paulo Afonso”.

Em 1867 deixou o Recife e voltou para Bahia para representar seu drama Gonzaga, depois seguiu para o Rio de Janeiro onde recebeu incentivos de José de Alencar, Francisco Otaviano e Machado de Assis.

Viveu seus dias de maior glória em São Paulo quando encontrou nas Arcadas Rui Barbosa, Joaquim Nabuco, Rodrigues Alves, Afonso Pena, Bias e tantos outros. Em novembro de 1868 levou um tiro em seu calcanhar esquerdo, em caçada nos arredores de São Paulo, precisou amputar o pé e em seguida pegou tuberculose e teve que voltar à Bahia, onde veio a falecer.

Algumas de suas obras: O Navio Negreiro, Espumas Flutuantes, Gonzaga ou A Revolução de Minas, Cachoeira de Paulo Afonso, Vozes D’África.

Frases:

“Bendito aquele que semeia livros e faz o povo pensar”.

“Tu és a estrela vésper que alumia aos pastores das arcádias dos fraguedos”.

“Amemos, porque o amor é um santo escudo”.

“O lábio apaixonado é um lar em chamas”.

“Eu já não tenho mais vida! Tu já não tens mais amor! Tu só vives para o riso, eu só vivo para dor.”

“Amar e ser amado! Com que anelo, com quanto ardor este adorado sonho, acalentei em meu delírio ardente, por essas doces noites de desvelo!”

VN:F [1.9.22_1171]

Gostou do Artigo?

Classifique: 0.0/5 (0 votes votos)

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *